Logo Serra Gaucha

     É fácil entender o que levou essa região da serra gaúcha, que abrange Nova Petrópolis, Gramado, Canela e São Francisco de Paula, a ganhar o nome de Região das Hortênsias. Para todo lado que se vá há hortênsias, seja nos jardins das belas casas, praças, parques e até mesmo margeando as estradas.

     Como as distâncias entre as cidades são pequenas, decidi viajar de bicicleta, por promover uma maior integração não só com a natureza mas também com os habitantes, já que uma bicicleta carregada de bagagem sempre atrai os mais curiosos, que se aproximam para saber de onde vem aquele “maluco” que prefere viajar pedalando em vez de ter o conforto de um carro.

 

Nova Petrópolis

     Para quem chega na Região das Hortênsias pela BR-116, essa é a porta de entrada. Cidade bem cuidada, com praças e parques que convidam o turista a conhecê-los sem pressa, esperando o dia passar para saborear um excelente café colonial, alardeado como o melhor do país.

Praça das Flores

Praça das Flores

Bicicleta carregada para a viagem na praça Theodoro Amstad

Bicicleta carregada para a viagem na praça Theodoro Amstad

     Andar por Nova Petrópolis faz com que em alguns momentos não pareça estar no Brasil, tamanha é a quantidade de gente falando alemão. No restaurante, clientes falando alemão. Na pousada, idem. O dono da bicicletaria? Sim, só comigo conversou em português. Até mesmo na borracharia, que precisei após dois pneu furados, todos falando… Alemão, claro!

     A 6 km da cidade, sentido Caxias do Sul, fica o Ninho das Águias, ponto de vôo livre que vale uma visita até para quem não quer tirar os pés do chão, já que o visual da serra é lindo, sendo possível avistar Caxias do Sul se o céu estiver claro. Já para os mountain-bikers, há uma pista usada para campeonatos de downhill, mas se sua bicicleta e técnica não estiverem em dia, é melhor voltar pela estrada de terra.

Vôo duplo partindo do Ninho das Águias

Vôo duplo partindo do Ninho das Águias

Panelão

Panelão

     Outro belo atrativo natural é o Panelão, uma formação rochosa com uma queda d’água de 5 metros de altura. Como o Panelão fica a 22 km no sentido de Gramado, convém visitá-lo quando estiver deixando a cidade, mas para quem está com a bicicleta carregada de bagagem, vale dizer que há um desnível de 260 metros em apenas 1,8 km. Na ida é uma delícia, com muita velocidade e adrenalina, já a volta faz com que o ciclista sonhe encontrar outra cachoeira, dessa vez no topo do morro.

Gramado

     Não é à toa que Gramado recebe 2 milhões de visitantes por ano, sendo um dos municípios brasileiros com maior número de turistas e possuindo a melhor infraestrutura turística do Rio Grande do Sul. Internacionalmente conhecida pelo seu Festival de Cinema, Gramado possui muitos motivos para ser visitada, como a harmoniosa arquitetura de suas casas e prédios, diversas e belas praças,  lagos e parques, ótimos restaurantes e seu tradicional e delicioso chocolate.

Igreja Matriz São Pedro

Igreja Matriz São Pedro

Igreja do Relógio

Igreja do Relógio

Lago Joaquina Rita Bier

Lago Joaquina Rita Bier

Lago Negro

Lago Negro

Rua Coberta

Rua Coberta

     Em Gramado, tudo está tão bem cuidado que mais parece uma cidade cenográfica, e por estar no centro da Região das Hortênsias pode ser usada como base para os passeios por toda região, ainda mais para quem estiver de carro, já que a maior distância percorrida é até São Francisco de Paula, a apenas 43 km.

     Como se não bastasse, Gramado ainda tem um calendário de eventos feitos para atrair e encantar os turistas o ano todo, como o Carnaval de Inverno, Festa da Colônia e festivais de música, dança, gastronomia etc. Além do Festival de Cinema, um dos mais conhecidos é o Natal-Luz, quando a cidade fica em festa durante quase 2 meses, com shows, fogos de artifício e, como o nome sugere, muita luz enfeitando casas e praças.

Comidas típicas na Festa da Colônia

Comidas típicas na Festa da Colônia

Apresentação durante a Festa da Colônia

Apresentação durante a Festa da Colônia

 

Canela

     A apenas 7 km de Gramado, Canela não possui o mesmo charme de sua vizinha, apesar de seu centro também ser bonito e bem cuidado, mas possui diversos atrativos naturais, como cachoeiras, mirantes, rios e ótimos locais para esportes ao ar livre, como mountain-bike, rafting e escalada.

Catedral de Pedra

Catedral de Pedra

ChocoFest

ChocoFest

Desfile durante a ChocoFest

Desfile durante a ChocoFest

Castelinho Caracol, o melhor Apfelstrudel da região

Castelinho Caracol, o melhor Apfelstrudel da região

A  Cachoeira do Caracol, com seus 131 metros de altura, é o cartão-postal da cidade. Ela fica a 7 km da cidade, dentro do Parque do Caracol, que possui boa estrutura para receber os visitantes, com restaurante, mirantes, trilhas e, para quem estiver com as pernas fortes, uma escada de 927 degraus (equivalente a um prédio de 49 andares) que leva até a base da cachoeira.

Cascata do Caracol

Cascata do Caracol

2007-03-30-(118)

Parque do Caracol

     Próximo ao Parque do Caracol há também o Parque da Floresta Encantada do Caracol (cadê a criatividade na escolha dos nomes?), com locais próprios para esportes radicais e um teleférico que leva a um mirante com vista para a Cascata.

     Seguindo pela mesma estrada, após 6 km fica o Parque da Ferradura, destino para quem quer escalar ou apenas caminhar em trilhas que podem durar de 10 minutos a 5 horas. Logo no início da estrada de terra que leva aos mirantes dos Morros Pelado, Queimado e Dedão, fica o Parque das Sequóias, que abriga uma das maiores concentrações de coníferas do mundo, inclusive da espécie viva mais antiga, a ginkgo biloba. Também vale fazer uma visita ao Alpen Park, que além de tirolesa e arborismo, tem uma pista de trenó com 630 metros de descida, sendo diversão garantida para adultos e crianças.

Parque da Floresta Encantada do Caracol

Parque da Floresta Encantada do Caracol

Vista do Morro Pelado

Vista do Morro Pelado

São Francisco de Paula

     A cidade mais distante da BR-116 também é a mais pacata, ideal para quem quer se hospedar sem o grande movimento de turistas que Gramado e Canela recebem na alta temporada e feriados. São Chico, como é conhecida pelos gaúchos, atrai quem gosta de cachoeiras, a maior parte em parques como o Parque da Cachoeira, Parque das 8 Cachoeiras, Parque das Cascatas e algumas em locais de visitação pública, como a Cascata da Ronda e o Passo da Ilha, local cercado pelo Rio Tainhas com estrutura para camping.

     Infelizmente, nos últimos dias da viagem o tempo fechou e não consegui fazer boas fotos das cachoeiras de São Chico, mas ao menos posso usar isso como desculpa para voltar logo, se bem que um local com tantos atrativos faz qualquer um ter vontade de retornar.

Lago São Bernardo

Lago São Bernardo

Monumento à Cuia

Monumento à Cuia

Parque das Oito Cachoeiras

Parque das Oito Cachoeiras