Primeiro parque nacional brasileiro, o Itatiaia foi criado em 1937 e atualmente abrange 28 mil hectares da Serra da Mantiqueira nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais.

O parque é dividido em duas áreas, a Parte Alta e a Parte Baixa. Enquanto a Parte Baixa tem como maior atrativo suas cachoeiras, a Parte Alta, que é a área coberta por este Tour Virtual, atrai visitantes em busca do visual de suas belas montanhas circundadas por Campos de Altitude, uma vegetação adaptada ao frio intenso do inverno, que comumente tem temperaturas negativas.

Informações de como chegar ao parque, valores de ingresso para passar o dia ou pernoitar no camping ou abrigo Rebouças podem ser vistas na página oficial do PNI http://www.icmbio.gov.br/parnaitatiaia/

Tour Virtual com imagens interativas em 360 graus

Abra as fotos através do mapa ou das miniaturas abaixo do mapa. As fotos podem ser giradas e o ângulo de visão pode ser aproximado ou afastado. Clicar no símbolo ‘360‘ abre outra foto e o símbolo ‘i‘ fornece informações sobre aquele local. Ao lado do texto de cada atrativo há também algumas fotos estáticas que podem ser vistas em tamanho maior, basta clicar sobre elas.

Aérea no centro da parte alta

Pedra Assentada

Pedra Assentada (aérea)

Pedra da Maçã e da Tartaruga

Pedra do Sino

Morro do Couto

Cachoeira das Flores

Prateleiras

Pedra do Altar

Cachoeira do Aiuruoca

Agulhas Negras

Asa de Hermes

Ovos da Galinha

Pedra do Altar (noturna)

Foto em 360° aérea no centro da Parte Alta

Agulhas Negras

Foto em 360° no cume das Agulhas Negras, quinto ponto mais alto do Brasil, com 2.791 metros

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 13 km / 420 m

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Posto Marcão: 19 km / 460 m

O ponto culminante do Itatiaia é também seu principal atrativo, já que oferece vista para toda a Parte Alta. Há diversas vias de escalada mas mesmo quem não escala pode chegar ao cume através de um caminho com trechos de “escalaminhada” e um ou outro ponto com uso de cordas. Caso não seja escalador ou um montanhista muito experiente, contrate um guia para não perder o dia procurando o caminho ou sofrer um acidente, o que não é raro por lá.

Asa de Hermes

Foto 360° ao lado da Asa de Hermes

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 6,6 km / 290 m

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Posto Marcão: 12,6 km / 330 m

Trilha bem pouco usada pois a vista mais bonita da Asa de Hermes se dá a partir da trilha, não estando ao lado dela. De qualquer forma é um caminho bem divertido, passando por baixo de pedras e com trechos de “escalaminhada”, mas como é um caminho mal demarcado, é importante estar com um guia.

Cachoeira das Flores

Foto em 360° na Cachoeira das Flores

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 3 km / 60 m

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Posto Marcão: 6 km / 100 m

Por ser a trilha mais curta da Parte Alta e estar no caminho de quem vai para as Prateleiras, essa pequena mas bela cachoeira pode receber bastante gente nos finais de semana, mesmo tendo água incrivelmente gelada.

Cachoeira do Aiuruoca

Foto em 360° na Cachoeira do Aiuruoca

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 11 km / 450 m

Distância e elevação (ida e volta) pelo Circuito dos 5 lagos: 12,2 km / 350 m

A cachoeira é linda mas dependendo da época pode ter pequeno volume de água. Mesmo no verão a água é extremamente fria, aliás ainda mais fria que da Cachoeira das Flores. Em uma das medições que fiz, em outubro de 2015, o termômetro marcou apenas 7 graus, então repense se quer fazer essa trilha com a intenção de dar um mergulho.

Morro do Couto e Travessia Couto-Prateleiras

Foto em 360° no Morro do Couto, oitavo ponto mais alto do Brasil, com 2.680 metros

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Posto Marcão: 6,4 km / 270 m

Distância e elevação da Travessia Couto-Prateleiras: 13,2 km / 820 m

O Morro do Couto fica na borda da Parte Ata e tem vista muito bonita tanto para dentro do Parque como para a Serra Fina e a Pedra da Mina, quarto ponto mais alto do Brasil. O cume do Morro do Couto pode ser acessado por trilha que se inicia no Posto Marcão ou fazendo o circuito que atravessa todo o Morro do Couto e vai até a base das Prateleiras, voltando pela Cachoeira das Flores e Abrigo Rebouças, que eu considero a melhor opção.

Ovos da Galinha

Foto em 360° entre os Ovos da Galinha

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 13,1 km / 680 m

Distância e elevação (ida e volta) pelo Circuito dos 5 Lagos: 14 km / 580 m

Os Ovos da Galinha são formações bastante interessantes e vale a pena conhecê-los quando for para a Pedra do Sino, já que os Ovos ficam no caminho, ou quando for para a Cachoeira do Aiuruoca, já que é preciso apenas esticar um pouco a caminhada.

Pedra do Altar

Foto em 360° na Pedra do Altar, 11º ponto mais alto do Brasil, com 2.665 metros

Foto em 360° noturna na Pedra do Altar, 11º ponto mais alto do Brasil, com 2.665 metros

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 6,3 km / 300 m

Distância e elevação indo pelo Circuito dos 5 Lagos e voltando pelo Abrigo Rebouças: 11,2 km / 400 m

A Pedra do Altar fica bem no centro da Parte Alta, fornecendo uma vista excepcional para quase todos os atrativos, como Agulhas Negras, Prateleiras, Morro do Couto, Asa de Hermes e Pedra do Sino. Trilha bem demarcada e das mais curtas, fazendo desse ponto um dos meus preferidos no PNI.

Pedra Assentada

Foto em 360° na Pedra Assentada, 24º ponto mais alto do Brasil, com 2.453 metros

Foto aérea em 360° sobre o caminho para a Pedra Assentada

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 8,4 km / 280 m

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Posto Marcão: 14,4 km / 330 m

Boa parte das pessoas (e dos guias inclusive) pensa que a Pedra Assentada fica no Maciço das Prateleiras e pode ser visto a partir da Pedra da Maçã. Mas não, essa não é a Pedra Assentada, a verdadeira fica em um outro maciço mais a leste, na borda da Parte Alta. Como o caminho está muito mal marcado a partir do ponto em que começa a subir o maciço, recomendo que contrate um guia para não perder seu dia ou, pior ainda, se perder no meio daquele labirinto de pedras. Para chegar no cume da Pedra Assentada é preciso ser escalador, mas na verdade a vista mais bonita se dá ao lado dela, com o visual da Parte Baixa do Itatiaia e da Pedra em si.

Pedra do Sino

Pedra do Sino, nono ponto mais alto do Brasil, com 2.670 metros

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 15,2 km / 730 m

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Posto Marcão: 16 km / 840 m

Por ser a trilha mais longa da Parte Alta, a Pedra do Sino é pouco visitada mesmo nos finais de semana, sendo uma boa opção para quem quer sossego. Em alguns trechos da subida a trilha está mal demarcada, então recomendo a contratação de um guia para ter certeza de que chegará ao cume, que não exige escaladas.

Pedra da Maçã e Pedra da Tartaruga

Foto em 360° entre a Pedra da Maçã e a Pedra da Tartaruga

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 4,9 km / 180 m

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Posto Marcão: 10,9 km / 220 m

Duas interessantes formações ao lado do Maciço das Prateleiras, apesar que eu nunca consegui identificar a tal tartaruga. Um erro frequente que mesmo alguns guias cometem é achar que a Pedra Assentada pode ser vista a partir daqui e que ela está no Maciço das Prateleiras, mas a verdadeira Pedra Assentada fica em outro maciço mais a leste.

Prateleiras

Foto em 360° nas Prateleiras, a 2.539 metros de altitude

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Abrigo Rebouças: 6,6 km / 280 m

Distância e elevação (ida e volta) a partir do Posto Marcão: 12,6 km / 320 m

Ótimo local para escaladas e segundo ponto mais famoso do Parque, o cume das Prateleiras pode ser acessado através de uma trilha com “escalaminhadas”, por isso a contratação de um guia é indispensável para quem não vai escalar ou já é um montanhista muito experiente. A vista do cume não é das mais bonitas do PNI mas o caminho até ele é bem divertido.